segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Makia Freeman: A maneira de superar a conspiração: escolha a sua vibração


how to choose your vibration
O grande segredo mantido por aqueles no comando da conspiração global é que você pode escolher a sua vibração e ser livre.


Escolha a sua vibração.

Seja proativo a decidir e escolher a atitude e emoção com que você cumprimenta cada pessoa ou situação na sua vida. Esta é a parte 4 da série O Caminho para Superar a Conspiração (clique aqui para ler a parte 1, parte 2 e parte 3), escrito para ajudá-lo a perceber que, embora haja uma conspiração mundial, forças obscuras a controlarem o mundo e as coisas parecem sombrias, você finalmente tem o poder de superar tudo isso. Tudo começa quando você perceber que, se você escolher o que você sente mais conscientemente, você vai começar a experimentar as coisas de forma diferentes na sua vida. Em suma, você vai criar uma realidade diferente. Quanto mais você dominar isto, menos você será controlado.


Tudo é energia.


Tudo no Universo é energia. A matéria é apenas energia desacelerada para um ritmo lento. Energia vibra em frequências diferentes. Somos seres de energia também, já que fazemos parte do Universo, e as nossas emoções são em grande parte daquilo com que nos move e de como expressamos a nossa energia.

Todos nós fomos ensinados (e estamos acostumados a acreditar) que os eventos externos ditam as nossas emoções. Por exemplo, se um ramo cai e esmaga a janela do seu carro - você vai sentir-se triste ou irritado. Se herdar dinheiro - sente-se feliz. Se o seu chefe o despede - sente-se devastado. Se encontra uma nova namorada ou namorado - sente-se feliz. Se continuar parado no sinal vermelho - sente-se irritado. É quase como se nós fossemos pedaços de software de computador com respostas pré-programadas, apenas esperando para ser executadas. É uma forma de controle mental.

Os políticos sabem tudo sobre controle mental e é por essa razão que eles sempre apelam para o medo como forma de obterem votos; quando não há nenhuma ameaça, eles evocam um bicho-papão como o Bin Laden ou uma operação falsa como o 11 de Setembro, o tiroteio de Batman Aurora, o tiroteio Sandy Hook ou o bombardeio na Maratona de Boston. Eles manipulam a sua vibração para que eles mesmos possam beneficiarem-se disso.


E que tal se você realmente escolher o que sente ao invés de deixar os eventos externos ditarem por si?

Um dos maiores segredos guardados por aqueles no comando da conspiração global - as linhagens de sangue da Elite que têm conhecimento esotérico e operam o plano da NWO (Nova Ordem Mundial) - é que você pode escolher a sua vibração. Por outras palavras, você pode escolher proactivamente qual é a sua frequência ou energia de expressão.

Você é um criador, como qualquer outro ser humano. Você pode decidir o sentimento ou emoção a adoptar, de forma proactiva em vez de reactiva. Ela não tem que ser falsa. Ela não tem que ser algo que você simplesmente conjurou - embora talvez precise fazer isso mais no início até que se torne algo mais natural (daí a expressão faça de conta até fazê-lo naturalmente (fake it ’til you make it)).

Eu não estou falando sobre como ocultar ou suprimir a tristeza e dor verdadeira pondo um rosto feliz. Isso é apenas repressão; o mundo está cheio dela, e ela não conduz a nada se não ao sofrimento.

Eu estou falando sobre escolher de sua emoção, sentimento, atitude, crença - tudo, toda a sua vibração - quando você se depara com uma nova circunstância na sua vida. Dessa forma, você inclui todo o pacote. Você escolhe a sua vibração, e magicamente, ela realmente transforma o que acontece consigo. Ao responder com mais amor, confiança e compaixão para com qualquer pessoa ou situação, você transformar cada problema num desafio ou oportunidade. Por exemplo, um ramo atinge o seu carro e você responde com gratidão - "graças a Deus eu não estava lá quando bateu". Então, com a confiança - "que o carro estava a ficar velho e eu estou começando a precisar de um novo". Quem sabe o que poderá estar ao virar da esquina? Cada vez que algo é destruído, abre-se a porta para algo novo, que nós geralmente não vêmos.


Quanto mais você escolher a sua vibração, mais livre você se torna.

Quanto mais você dominar a flexibilidade, força interior e atitude positiva necessárias na escolha da sua vibração, mais livre você se torna. Quanto menos você cair nas mensagens programadas de medo que estão sendo constantemente transmitidas pelos mídia oficiais. Quando um número suficiente de nós escolhe as nossas vibrações na maioria parte do tempo, a grade da tirania pelo controle interno entrará em colapso, porque está apoiado pelo seu medo. Tal como está, inconscientemente, alimentá-lo com as nossas vibrações de medo. Uma vez que começamos a emitir vibrações mais elevadas, como as de amor e confiança, torna-se mais difícil e impossível de sermos controlados, porque as nossas reacções/respostas não podem ser previstas, e porque quem ama, não está dependente de alguma força externa para proporcionar "protecção" ou "segurança" na forma de como aqueles que o temem estão.


O derradeiro segredo da Conspiração.

Quando tudo está freado, os Controladores da NOM governam somente sobre nós, porque nós não entrámos no nosso próprio poder. Nós nos esquecemos de que somos todos Deus, todos nós somos seres soberanos e todos nós somos criadores que temos o poder de manifestar a realidade à nossa escolha. As elites querem que você se considere não mais do que um animal um pouco mais avançado que o macaco, nascido para trabalhar, consumir e morrer. Mas você é um mestre criador disfarçado. Acorde! Você pode criar o que quiser, e você pode escolher a sua vibração. Quando um número suficiente de nós o fizermos, vamos vencer a conspiração.




Sobre a Autora deste artigo.
Makia Freeman é contribuidora de ZenGardner.com


Fonte 1: http://www.zengardner.com/the-way-to-overcome-the-conspiracy-part-4-choose-your-vibration/
Fonte 2: http://prepareforchange.net/2016/01/10/the-way-to-overcome-the-conspiracy-choose-your-vibration/
Tradução: Rosa de Vénus (arosadevenus@gmail.com)

Sem comentários:

Enviar um comentário