segunda-feira, 30 de abril de 2018

Untwine: Soluções para a Harmonia entre Trabalhadores da Luz

Como os movimentos espirituais têm focado frequentemente nos últimos anos em informações externas (a cabala, as forças das trevas, o Evento, as forças da Luz), muitas pessoas perderam o propósito real dessas informações e esqueceram a importância do seu trabalho interior. O nosso propósito ao consciencializar-nos sobre as informações externas, é de encontrar o papel activo que temos na história, e não ficarmos presos como espectadores, vítimas ou juízes. Nós ainda somos e sempre seremos criadores da nossa realidade.

À medida que as pessoas se consciencializam sobre o estado de trevas neste planeta, a ocupação da matrix no campo de energia da Terra, as pessoas apercebem-se da negatividade existente na realidade permanente e podem sofrer ataques, interferência, situações pessoais negativas. Reagir a essa negatividade, simplesmente culpando as trevas ou os outros, e deixando-a assim, não é útil e não uma imagem completa e precisa do que está acontecer. Esta ocupação sombria foi capaz de dominar a Terra porque foi convidada e permitida desde os tempos da Atlântida. E mesmo agora, é capaz de continuar apenas porque ainda é convidada e permitida pela população da Terra. Mesmo num nível individual, temos livre arbítrio individual de criar a nossa própria realidade individual com base no que mantemos no nosso campo de energia, e situações negativas só podem entrar na nossa realidade através de pontos de entrada negativos no nosso campo de energia pessoal. O livre arbítrio é a lei básica, fundamento básico da realidade que nenhum ser no universo pode transgredir.

Vejamos um exemplo que é muito comum para muitas Sementes Estelares, que experimentaram realidades muito mais saudáveis em planetas libertos no passado e, portanto, geralmente têm o sentimento interior de que há algo errado com esta realidade. Alguns deles podem se lembrar e ver isso conscientemente. Isso ajuda-os a estarem despertos e a terem o desejo de criar algo mais, algo Luminoso. No entanto, muitos também têm dificuldade de aceitar em estar aqui, o que significa que a sua decisão de livre arbítrio sobre o que eles querem criar não é clara e estável, assim que, uma parte deles quer fugir para outro lugar, e uma parte deles quer estar aqui para ancorar a Luz. A matrix cria um espelho implacável do nosso estado interno, muitas vezes com as partes negativas amplificadas, mas ainda assim é apenas um espelho do nosso estado interior. Se não aceitarmos que estamos aqui pelo menos por enquanto (o que não significa que aceitemos a matrix), então não estamos a dar as boas-vindas ao aqui e agora, e abrimos o caminho para que situações desagradáveis entrem na nossa realidade. É assim que a matrix funciona, como um espelho implacável. Os seres que no passado foram dedicados o suficiente para se purgarem, apesar das trevas e da insanidade que tiveram de enfrentar no seu tempo, ou ascenderam, ou mudaram-se para Agartha ou outros planetas (Maias, Hopis...), já que não podiam estar mais magneticamente amarrado à matrix. As situações só podem entrar nas nossas vidas sendo magneticamente atraídas, isto é, ao mantermos energias semelhantes no nosso campo de energia, que são criadas pela nossa vontade, e nossa vontade se adensará na nossa personalidade com formas-pensamentos, emoções, plasma etérico e energias físicas.

Nas realidades harmoniosas, se existir uma questão interna, ela é recebida com perdão e misericórdia, com cura e orientação, condições sadias que são criadas pelos Seres Ascendidos. Mas isto não acontece dentro de contextos humanos implantados e programados na matrix. Somente pessoas que se estão desprogramar, fazendo o seu trabalho interior e ancorando a sua Presença EU SOU aqui e agora, é que podem manifestar fissuras na matrix, e começar a manifestar uma realidade saudável aqui e agora.

Quando criamos e participamos das realidades de Luz nas Pleiades ou em outros sistemas estelares do passado, nós manifestámos isso a partir da Fonte, da Presença EU SOU. A Fonte e a Presença EU SOU estão em toda a parte no Universo exactamente da mesma maneira, e nós podemos criar uma realidade de Luz aqui e agora na Terra se aceitarmos que estamos aqui e agora, e ancorar plenamente a nossa Presença de Alma, aqui e agora, no plano físico, assim, criaremos a nossa própria realidade de Luz. A presença da Alma contém o projecto da realidade de Luz, da Nova Atlântida e da Idade de Ouro, e esta é a nossa missão original como Sementes das Estrelas, para trazermos a Realidade de Luz da Fonte em qualquer lugar e em toda a parte.


A fim de esclarecer os pontos de entrada negativas no nosso campo de energia, precisamos de ser capazes de interagir harmoniosamente com as pessoas. Enquanto as outras pessoas reflectem o nosso estado interior, juntos estamos destinados a colocar todos os nossos talentos diferentes, peças do quebra-cabeça, todos os diferentes códigos da alma, completando-nos uns com os outros, criando uma mandala de família de Alma, que é o modelo energético e o gatilho para a Nova Atlântida.

Existe um princípio básico simples de que, se realmente nos basearmos nele, podemos libertar todos os problemas e conectarmos-nos harmoniosamente. Isto é para perceber que o livre arbítrio é lei e nunca pode ser desrespeitado pelo que quer que seja, e que a crítica é o desrespeito mais simples do livre-arbítrio, que normalmente é a porta através da qual os conflitos e a desarmonia entram. Nós nunca fomos designados para o trabalho ou o poder ou a necessidade de estarmos a pressionar as outras pessoas a mudarem os seus modos, ou a fazer mais, ou fazer menos, criticando-as. A crítica baseia-se na ideia falsa de que as pessoas têm o direito de mudar os outros pela força, mesmo que essa força seja apenas verbal, ou apenas silenciosa e energética. A única ocasião em que o livre-arbítrio pode ser detido é quando o livre-arbítrio interfere com outro livre-arbítrio e/ou abertamente causar dano directo a outro ser senciente, que é a base para o Códice Galáctico:

http://2012portal.blogspot.com/2012/04/galactic-codex-normal-0.html
(n.t., traduzido para português aqui: Código Galáctico)

Isso significa que, por exemplo, se sairmos à rua e vermos alguém a bater noutro ser senciente, podemos intervir.

Isto não significa que possamos atacar e criticar outros Trabalhadores da Luz com base em opiniões, interpretações, percepções pessoais, várias especulações e factores indirectos relacionados a escolhas pessoais. As pessoas mudam e progridem apenas graças a convite e sugestões construtivas e respeitosas. Se mantivermos sempre zero críticas e zero ao desrespeito do livre arbítrio, isso força as coisas a serem resolvidas de maneira harmoniosa. Em vez de críticas, podemos fazer perguntas, explicar as nossas situações pessoais, fazer sugestões respeitosas (quando são bem-vindas), mostrar pelo exemplo, etc.

Também precisamos não engarrafar as nossas questões pessoais e nos esforçarmos por expressar as coisas com as pessoas envolvidas, sem nenhuma crítica, para que as elas possam mudar e transmutar. Enquanto nos espelhamos mutuamente, podemos assumir total responsabilidade pelo que criamos na nossa realidade, ter perdão para nós mesmos e para os outros, e tomar uma posição definida para manifestar a Luz e o Amor puros, que são a nossa Presença de Luz Eterna, o nosso Eu Superior. Nós somos as portas, as pontes da Luz, que podem magneticamente atrair através dos nossos campos de energia, todos os eventos positivos, a cura deste planeta, o Primeiro Contacto, o Evento, Ascensão, Nova Atlântida - a Casa da Realidade de Luz, aqui mesmo, em qualquer contexto em todos os lugares.

Vitória da Luz!